A Pré-Época e o Factor Grupo


Cada Treinador terá a sua metodologia de pré-época mais ou menos definida e enquadrada na forma de jogar da sua equipa. Na maioria dos clubes, o início de cada temporada representa quase sempre a entrada e saída de (muitos) jogadores do plantel.
A pré-época, que acontece sempre após as férias, inicia-se com as avaliações médicas e físicas, surgindo como a fase de preparação da equipa. A sua importância em termos físicos é inquestionável (base para uma condição física ideal para a longa época que se avizinha).
O assunto que vou, no entanto, “trazer a lume” vai muito para além da ideal preparação física e centra-se na importância da pré-época na criação de laços no seio do grupo para que sejam, isso mesmo…UM GRUPO!
Perguntar-me-ão quão importante, até que ponto? Ao ponto de fazer um treino fora dos relvados para os atletas se conhecerem? Tentar arranjar disponibilidade e financiamento para fazer um estágio?
Quanto mais forte se tornar o grupo, maior será a possibilidade de êxito na nova época! Se a pré-época serve para preparar os atletas para a temporada, não será só a nível físico e táctico que os Treinadores deverão se preocupar! Este período é o ideal para que os jogadores se conheçam uns aos outros, para criarem laços de amizade entre eles, o que contribuirá para um ambiente saudável no grupo que, mais tarde, será muito útil para ultrapassar as maiores dificuldades.
Dependendo na generalidade do escalão e do clube, as pré-épocas devem andar à volta de um mês, e não será fácil nesse curto espaço de tempo preparar todas as vertentes da sua equipa. Terá o Treinador tempo para incluir exercícios de fortalecimento dos laços do grupo durante as sessões de treino?


Não podemos esquecer que a nível distrital, seja na Formação ou nos Seniores, não existe tempo para tudo o que se quer trabalhar. Tratando-se de atletas não profissionais, têm as suas obrigações académicas ou profissionais à frente da prática do Futebol, que serve apenas como um “hobby” saudável e onde terão que se sentir bem. Independentemente disso, só quando se trabalha colectivamente em prol de um objectivo é que se conquista o pretendido.
A nível profissional vemos as equipas a fazer estágios noutros países e em locais mais longe das suas habitações para que os atletas passem mais horas uns com os outros, de modo a que essa interacção aconteça de forma mais frequente do que se fosse apenas em contexto de treino.
Cada um terá que saber enquadrar o trabalho na sua realidade e saber priorizar para alcançar o sucesso. A Equipa Técnica deve ter na pré-época a rotina de treinos bem definida e organizada. Uma calendarização de eventos deve ser estruturada para que todo o tempo de preparação seja utilizado com sucesso. O objectivo é melhorar a capacidade física e táctica dos jogadores e polir o entrosamento do grupo. Dessa forma, os Treinadores conhecerão as qualidades de cada jogador e do grupo.
E vocês, têm atenção a esta união de grupo desde o primeiro dia da época? “Perdem” tempo de treino com isso? Com que frequência?
“O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipa ganha campeonatos”

Rui Gomes

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.