“Muda-te para aqui que o objectivo é ser Campeão”


             Com o início da Silly Season, chega a altura, na Formação, em que os Treinadores se movimentam à procura dos melhores reforços para as suas equipas. Quantos de vós não receberam um telefonema à procura do vosso filho, pois tem um talento que desperta a cobiça de vários clubes e o clube onde ele se encontra já não enquadra com as suas ambições? Quantos de vós, Treinadores, não chegam a esta altura e, com a base de prospecção bem preparada, ligam a dezenas de miúdos na procura incessante de conseguir melhorar o vosso plantel? Pois bem, não tenho nem nunca terei nada contra a ambição de cada um e, na minha opinião, penso que cada um deverá fazer os possíveis para conseguir reunir uma grande qualidade de atletas de modo a poder atingir outros objectivos.
              Não condeno, nem nunca o poderia fazer, aqueles que, com todo o mérito, se esforçam em coleccionar o maior número de informações sobre os vários talentos do seu Distrito. Uma parte do trabalho estará feita e, certamente, terá algo palpável para o seu futuro, não andando à deriva caso abrace um novo projecto e tenha de fazer uma remodelação no seu plantel.
              É certo que são várias as "guerras" geradas ao longo deste período, com o Mundo do Futebol a revelar-se no seu “melhor”. É uma selvajaria autêntica, com uma autêntica caça pelos melhores talentos, utilizando-se até truques baixos e lançando-se polémicas sem qualquer cabimento, na procura de ganhar a frente da corrida. É o Distrital puro…
              Tudo serve e tudo é possível nesta ambição desmesurada para se conseguir sobressair e demonstrar que se consegue vencer títulos na Formação! Não irão interessar-se em melhorar os aspectos pessoais e verificar aquilo em que se errou na época anterior, pois se não tinha os melhores executantes, era impossível de todo de se conseguir melhores resultados. Até nesta óptica dá-me a entender que a jovem criança que entra para a escola e não vai já a saber o abecedário, será para sempre um analfabeto, por muito que se esforce para melhorar. Ironia total ver o caso de um atleta como Vardy, por exemplo, que andava por aí perdido, mas nunca desistiu e quem não se lembra daquilo que ele fez nos últimos tempos… 


                No entanto, aquilo que me preocupa mais é a falta de argumentos quando se procura um atleta, pois isso já é o trabalho visível e esse é dificílimo de esconder. Qualquer Pai gosta de receber uma chamada a reconhecer o talento ou o esforço diário do seu filho, mas será que ficará satisfeito quando o seu miúdo perder a paixão pelo Desporto ou quando não estiver a jogar tanto quanto o fizeram acreditar? Será que todo aquele marketing à volta do miúdo e tudo aquilo que lhe fora dito, todas aquelas maravilhas sobre o enorme jogador que ele era, será que desapareceu?
          Pois bem, é preocupante perceber que, no meio das dezenas ou centenas de chamadas que os Treinadores fazem para Encarregados de Educação à procura dos seus meninos, lhes digam apenas e só “vem para aqui que o objectivo deste ano é ser campeão (…)”!! Mas esse não é o objectivo do Futebol? Tentar ganhar o máximo de jogos possíveis? Marcar mais e sofrer menos golos que o adversário? Não será pouco abrangente deixarmo-nos convencer por esse argumento? Ou estaremos apenas a olhar para o momento e nem pensamos que isso pode não ser o melhor para o atleta? Quantos são os casos de atletas que saem à procura do melhor e jogam tão pouco que, quando regressam ao seu antigo clube, estão irreconhecíveis e até parecem ter perdido a paixão pelo jogo?
              A minha visão diz-me que se deve procurar explicar como se de uma "venda" de algum produto estivesse a ser feita. Há que explicar o tipo de Futebol que se pretende aplicar, se o atleta irá aprender de forma sequencial ou se irá apenas olhar-se para o resultado e passará os jogos a ver a bola a voar de um lado para o outro. Tem de se falar nos valores que se querem apresentar ao atleta, qual o valor da Escola na formação pessoal do jovem futebolista e se o momento será mais importante do que o futuro dele. Têm, o jovem atleta e o pai, de explicar aquilo que pretendem do Futebol e ser-lhes explicado que o atleta terá espaço para errar e aprender, ou o contrário.
             Todas as questões devem ser expostas nesta "venda" inicial para que o produto vendido não seja apenas publicidade enganosa (e quantas vezes isso acontece…). O facto de serem esclarecidas perguntas que tantas vezes ficam no esquecimento numa fase inicial e que quando aparecem só criam dores de cabeça, é benéfico para todas as partes.
              É benéfico para o Treinador que se protege e demonstra a forma como irá trabalhar, dando uma ideia mais metódica do seu trabalho. É benéfico para os Pais, que não vão ao engano e não têm motivos para a meio da época se queixarem por ser “chuto na frente e três à pesca”. E principalmente, é benéfico para o atleta, que não irá cair na tentação de ir às escuras para um projecto onde não irá ter os seus amigos a apoiá-lo e acarinhá-lo, nem terá o espaço a que estava habituado para poder errar. O que é ainda mais benéfico, pois manterá a paixão pelo jogo…
              “Vem para aqui porque eu quero meter a bola no chão e ensinar-te as bases para te tornares um melhor atleta. Sim, atleta, pois jogadores há muitos, mas atletas têm paixão pelo que fazem e não desistem à primeira queda. “ É isto que espero que eles saibam!

Ricardo Carvalho

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.