Antevisão do Mundial de Futebol de Praia

21:13

Hoje, num contexto especial, partilho convosco o que penso relativamente ao próximo Mundial de Futebol de Praia, que se realiza nas Bahamas, e de onde ficaremos a aguardar a revalidação do maior título que pode haver para a nossa Selecção Nacional. Irei começar por fazer uma análise grupo a grupo e termino com um resumo daquilo que, na minha opinião, será o mais provável de acontecer. Assim sendo:

Grupo A: Neste grupo a Suiça deverá ter uma passagem para os Quartos-de-Final com alguma tranquilidade, não deixando de ser uma das candidatas ao título final e num grupo em que do primeiro pote calhou a equipa da casa, as Bahamas. Para as Bahamas o ambiente será de festa e de apoio constante, mas dificilmente conseguirá surpreender e estar na próxima fase. Cabe às selecções do Senegal e do Equador lutar pela segunda vaga para os Quartos-de-Final. Curiosamente defrontam-se logo no jogo inaugural da competição, ou seja, temos final para ambas as equipas logo a abrir o Mundial, num jogo interessante de seguir.

 Grupo B: Grupo com duas equipas do top-10 Mundial (Irão e Itália), às quais juntam-se México e Nigéria. O México poderá, sem surpresa, colocar-se no meio da luta pela passagem, sendo que a Nigéria também tem argumentos para fazer algo, mas aí já será uma surpresa.

Grupo C: Grupo de Portugal que tem a obrigação de passar. O segundo lugar, que dá acesso aos Quartos-de-Final deverá estar entregue ao Paraguai, no entanto o Panamá, depois de uma Qualificação para o Mundial surpreendente e categórica, poderá manter a capacidade de surpreender. Os Emirados Árabes Unidos são os outsiders deste grupo e, apesar de serem presença habitual no Mundial (falharam o último), apanham um grupo com três equipas num excelente momento.

Grupo D: Grupo onde está o Brasil, Taiti e Japão, três equipas do top-10 Mundial, no entanto o Japão, embora apresente uma qualidade de jogo admirável dificilmente conseguirá lutar contra o Brasil e Taiti. Atenção especial para a Polónia, que depois de uma surpreendente qualificação tem demonstrado um nível coerente com a sua presença neste Mundial e deverão colocar dificuldades aos seus adversários. Será um grupo com jogos competitivos e combativos.


Neste Mundial teremos Portugal a defender o seu título, com o melhor Jogador e também o melhor Guarda-Redes do Mundo (Madjer e Elinton), que dão à nossa Selecção um nível que lhe permitirá lutar até ao fim pela revalidação de título. Madjer certamente será uma mais-valia para a Selecção, mas a nossa equipa cresceu com o aparecimento de novos jogadores com qualidade, os quais, apoiados pelos mais experientes (como Alan) e pelo melhor do Mundo, podem colocar Portugal no topo da modalidade uma vez mais.
O Brasil será a equipa favorita. Depois de anos menos bons, e também com jogos de manifesta infelicidade, os brasileiros estão de volta a um nível temível e qualquer jogador pode dar o desequilibrio individual para criar dificuldades ao adversário, sendo de especial destaque Bruno Xavier, Daniel e Bokinha.
Para o berço desta modalidade perder este Mundial, depois da profunda reformulação e rejuvenescimento que sofreu, seria um rombo complicado de gerir e justificar. O Taiti, depois de ter sido Vice-Campeão do Mundo quererá estar na luta, no entanto o seu nível desceu um pouco e outras equipas cresceram. Como tal, penso que será complicado estar entre os quatro primeiros desta vez (a conseguir será a terceira vez seguida), colocando-os a par de Itália como equipas possíveis de estar nos quatro primeiros, mas que me parecem estar, nesta altura, abaixo do nível do Irão e da Suiça.
O Irão aparece como Campeão Asiático e com um nível temível, apresentando um jogo musculado, mas que ganha um perfume especial ao chegar aos jogadores mais ofensivos, contando ainda com dois Guarda-Redes muito perigosos fora da área. A Suiça apresentou um nível impressionante em 2009, no entanto, e de forma abrupta, deixou de fazer parte das Selecções com possibilidades de criar respeito. Recentemente tem crescido e voltou a apresentar um nível fantástico, criando uma movimentação ofensiva rápida e imprevisível, com jogadores tecnicamente capazes.
Assim antevejo como favoritos Portugal e Brasil, colocando Suiça e Irão na luta, com a possibilidade de Taiti e Itália também se intrometerem. Não deixar de ver também os jogos da Polónia, Panamá e Equador, equipas competentes e que darão excelentes espectáculos.
Do ponto de vista individual, olhar atento para os nomes já referidos e também para Jordan (Portugal), Noel Ott e Stankovic (Suiça), Hosseini e Ahmadzaden (Irão), Tepa e Bennet (Tahiti) e Ozu (Japão), atletas de uma qualidade impressionante e com características tão diferentes que demonstram bem a variedade de momentos espectaculares que este jogo nos darão durante o Mundial.
Role a bola e Força Portugal!

                                                                         João Almeida


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.