O que diriam Pedroto, Eusébio e Damas?


Unanimidade. Consenso. Ser inânime. Ser consensual. Na Vida é extremamente difícil alcançar o patamar que nos diz que somos “unânimes e consensuais”. No Futebol ainda mais! Mas pontualmente lá surgem pessoas que parecem ser diferentes, mas que no fundo são especiais. Pessoas cujo carisma, cuja nobreza, cuja forma de ser e estar as eleva ao quase inatingível patamar dos “unânimes e consensuais”. Pessoas como Pedroto, Eusébio e Damas, por exemplo.
Terá sido especialmente o carácter nobre e humano de cada um deles que os transformou em figuras ímpares do Futebol Português, que os tornou em “nomes” acima de qualquer suspeita e que os fez serem admirados muito para lá dos clubes que representaram. Acredito ainda que para isso contribuiu também tudo aquilo que de bom fizeram para o enobrecimento e engrandecimento do Futebol. Em Portugal e no Mundo.
Mas o que diriam Pedroto, Eusébio e Damas se vissem a selvajaria reinante no nosso Futebol? O que diriam Pedroto, Eusébio e Damas se vissem que todos os valores pelos quais lutaram, e que tão difundiram com as suas performances, estão cada vez mais soterrados na fossa em que transformaram o Futebol Português?
“Shame on you”, diriam os ingleses. E com razão. Porque o Futebol em que Pedroto, Eusébio e Damas viveram já não existe. Morreu! Morreu quando quiseram aproveitar-se da paixão das pessoas para transformar o Futebol num negócio de milhões. Morreu quando começaram a surgir os programas instigadores de ódio. Morreu quando começaram a “nascer” e a proliferar os “paineleiros”, que não querem falar de Futebol porque não gostam de Futebol e porque só lhes interessa destilar veneno.


E por falar em “paineleiros”, essas hienas do Futebol em Portugal…Os “paineleiros” mais não são do que que a bactéria multi-resistente pandémica do Futebol Português. E como tal são nocivos, destrutivos e contagiosos. São uma das pragas do nosso Futebol. Tal como são todos aqueles que se servem do Futebol em vez de o servirem…
Acabem com os Dias Seguintes, com os Trios de Ataque, com os Prolongamentos e afins. Deixem de dar tempo de antena a quem não quer saber do Futebol. Deixem de dar voz a quem só quer saber de intrigas, trafulhices e jogadas de bastidores.
Ou então deixem de assistir a essa espécie de programas. Sem audiências eles acabarão reduzidos ao seu real valor (ZERO) e os canais televisivos que os transmitem não terão outro remédio para além de decretar o seu fim. Pode ser que assim passem a preocupar-se verdadeiramente em criar programas com conteúdo e qualidade.
Caso contrário, senhores leitores, o Futebol caminhará a passos ainda mais largos para o seu fim. E se isso acontecer…imaginem o que diriam Pedroto, Eusébio e Damas?

                                                                          Laurindo Filho

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.