"Os Campeonatos Ganham-se no Início de Época"


       Vítor Oliveira é conhecido como o “rei das subidas” à I Liga. Esta época alcançou o feito inédito de, pela 5ª vez consecutiva, garantir a subida de divisão de uma equipa para o principal campeonato português, encontrando-se ainda bem posicionado para se sagrar campeão da Liga Ledman. É por certo um Treinador muito solicitado por inúmeros clubes, até mesmo da I Liga , mas que valoriza acima de tudo o sucesso e o gosto de ganhar. Fica isso bem patente pelo facto de, ao longo dos seus projectos, ter dado prioridade a equipas de um escalão inferior, mas que lhe permitem alcançar os seus anseios. A perspectiva de estar num escalão superior e lutar pela manutenção não é do seu interesse, não o estimula!
Recentemente, em entrevista a um canal televisivo, Vítor Oliveira disse algo que acho importante destacar: “Os campeonatos ganham-se e perdem-se no início de época!”


      Penso que todos nós achamos que ter um bom plantel, uma boa estrutura e umas boas condições de trabalho são “meio caminho andado” para o sucesso e para as vitórias. Então e o papel do Treinador? Concordam que as épocas ganham-se ainda antes de começarem? Entendo que a expressão utilizada por Vitor Oliveira surge como forma de mostrar a importância das pré-épocas e de as organizar no sentido que de serem estas a determinar a diferenciação dos resultados.
Sem necessariamente ter que dar exemplos, certamente lembramo-nos, a nível nacional, de equipas que perderam jogadores no início de época (depois das pré-épocas) e por isso vieram a ressentir-se nos seus rendimentos! Muitas vezes a forma como são trabalhadas as equipas nas pré-épocas levam-nos a pensar em abordagens que têm em conta as características individuais do atleta X ou Y. Tendo que vender esse(s) atleta(s), a abordagem e o modo de preparar a equipa pode ser diferente e, consequentemente, levar a resultados decepcionantes ou menos esperados .   
Este tipo de afirmações fazem-nos pensar noutras questões ainda antes das pré-épocas. Como saber, na altura em que o Treinador vai escolher o projecto no qual vai trabalhar, o que valorizar mais ou o que originará maior sucesso: 

       - Os jogadores a ter à disposição? 

       As condições de treino e todo o material disponível? 

       - As pessoas que trabalham directamente com a equipa? 

       - Os recursos financeiros do clube ou a credibilidade de os honrar?

Certamente será tudo importante, mas conseguiremos atribuir uma percentagem de relevância para cada uma delas ou mesmo ordená-las por ordem de importância?
Nunca será demais relembrar que se nessa escolha só importasse a qualidade dos jogadores, a equipa do Leicester nunca teria sido campeã! E quem ganha nem sempre são as equipas com mais atletas de qualidade!
Nem Vítor Oliveira nem ninguém terá uma poção mágica para saber quem, no início de época, ganha ou perde. Penso que ter um bom processo de treino e fazer boas escolhas, aliado à estabilidade do clube e a bons executantes, será “meio caminho andado” (ou bem perto disso) para a obtenção do sucesso! 

Rui Gomes


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.